Maracaju em Foco - Notícias - Anúncio
Maracaju em Foco - Notícias - Anúncio

Dólar avança e Bolsa cai após dois dias de euforia com pesquisas eleitorais

05 de outubro de 2018 - 07:53 | Economia

Maracaju em Foco - Notícias - Dólar avança e Bolsa cai após dois dias de euforia com pesquisas eleitorais

Depois de dois dias de euforia com o avanço de Jair Bolsonaro (PSL) nas pesquisas e um cenário negativo para emergentes no exterior, o dólar voltou a subir ante o real e a Bolsa brasileira fechou em queda.

A moeda americana passou boa parte do pregão acima dos R$ 3,90, mas fechou abaixo desse patamar, a R$ 3,8970.

O Ibovespa recuou 0,38%, a 82.952 pontos, com o desempenho negativo amenizado por ações de empresas estatais.

A Petrobras registrou mais um dia de valorização, assim como Banco do Brasil e Eletrobras.

A reportagem apurou que essas empresas foram impulsionadas pelo boato de que a pesquisa Datafolha, que será divulgada nesta noite, teria vazado e mostraria crescimento da vantagem de Bolsonaro.

"O que puxou o Ibovespa foram as ações de estatais", diz Roberto Indech, da Rico Corretora. Por isso, ele acredita que o mercado tenha negociado durante a tarde com base no boato. Ele diz, no entanto, que ficou sabendo do rumor pela imprensa.

"Como o mercado está muito nervoso, qualquer notícia desse tipo captura a atenção do investidor", acrescenta André Perfeito, da Spinelli.

Por dois pregões consecutivos, o mercado doméstico foi impulsionado por dados de pesquisas eleitorais que mostraram o avanço de Bolsonaro, que havia estagnado nas pesquisas, ao mesmo tempo em que a rejeição de Fernando Haddad (PT), segundo colocado, disparou.

Entre os dois candidatos, o mercado financeiro tem preferido o capitão da reserva, por considerá-lo mais inclinado a propor reformas de viés liberal.

Há, ainda, a oposição do mercado financeiro a um novo governo petista.

"Um segundo turno entre a extrema direita e esquerda vai balançar os mercados, com a baixa probabilidade de que formas pró-mercado sejam implementadas. Ainda que o mercado tenha reagido positivamente à liderança de Bolsonaro, isso é mais um reflexo de um alívio que Haddad esteja perdendo tração", escreveu a consultoria IHS em relatório.

A empresa acrescentou ainda que Bolsonaro precisa definir um programa econômico claro e demonstrou preocupação com o nacionalismo do candidato, que poderia elevar o protecionismo comercial do país.

No exterior, o dia foi majoritariamente negativo para mercados de risco, reflexo da alta nos juros americanos. As taxas de juros de 10 anos (tresuries) eram negociadas a 3,1851% ao ano nesta quinta, no maior nível desde 2011.

Fonte: Correio Do Estado 

 


Array ( [Novidade] => Array ( [id] => 29108 [user_id] => 27 [titulo] => Dólar avança e Bolsa cai após dois dias de euforia com pesquisas eleitorais [texto] =>

Depois de dois dias de euforia com o avanço de Jair Bolsonaro (PSL) nas pesquisas e um cenário negativo para emergentes no exterior, o dólar voltou a subir ante o real e a Bolsa brasileira fechou em queda.

A moeda americana passou boa parte do pregão acima dos R$ 3,90, mas fechou abaixo desse patamar, a R$ 3,8970.

O Ibovespa recuou 0,38%, a 82.952 pontos, com o desempenho negativo amenizado por ações de empresas estatais.

A Petrobras registrou mais um dia de valorização, assim como Banco do Brasil e Eletrobras.

A reportagem apurou que essas empresas foram impulsionadas pelo boato de que a pesquisa Datafolha, que será divulgada nesta noite, teria vazado e mostraria crescimento da vantagem de Bolsonaro.

"O que puxou o Ibovespa foram as ações de estatais", diz Roberto Indech, da Rico Corretora. Por isso, ele acredita que o mercado tenha negociado durante a tarde com base no boato. Ele diz, no entanto, que ficou sabendo do rumor pela imprensa.

"Como o mercado está muito nervoso, qualquer notícia desse tipo captura a atenção do investidor", acrescenta André Perfeito, da Spinelli.

Por dois pregões consecutivos, o mercado doméstico foi impulsionado por dados de pesquisas eleitorais que mostraram o avanço de Bolsonaro, que havia estagnado nas pesquisas, ao mesmo tempo em que a rejeição de Fernando Haddad (PT), segundo colocado, disparou.

Entre os dois candidatos, o mercado financeiro tem preferido o capitão da reserva, por considerá-lo mais inclinado a propor reformas de viés liberal.

Há, ainda, a oposição do mercado financeiro a um novo governo petista.

"Um segundo turno entre a extrema direita e esquerda vai balançar os mercados, com a baixa probabilidade de que formas pró-mercado sejam implementadas. Ainda que o mercado tenha reagido positivamente à liderança de Bolsonaro, isso é mais um reflexo de um alívio que Haddad esteja perdendo tração", escreveu a consultoria IHS em relatório.

A empresa acrescentou ainda que Bolsonaro precisa definir um programa econômico claro e demonstrou preocupação com o nacionalismo do candidato, que poderia elevar o protecionismo comercial do país.

No exterior, o dia foi majoritariamente negativo para mercados de risco, reflexo da alta nos juros americanos. As taxas de juros de 10 anos (tresuries) eram negociadas a 3,1851% ao ano nesta quinta, no maior nível desde 2011.

Fonte: Correio Do Estado 

 

[imagem] => 3fee7811b036f82fc9124f6128adf3e0.jpg [url] => dolar-avanca-e-bolsa-cai-apos-dois-dias-de-euforia-com-pesquisas-eleitorais [visualizacoes] => 0 [created] => 05 de outubro de 2018 - 07:53 [destaque] => [scroll] => [categoria_id] => 25 ) [User] => Array ( [id] => 27 [fullname] => Caroline Gabriel [email] => [active] => 1 [role] => adm ) [Categoria] => Array ( [id] => 25 [nome] => Economia [url] => economia [prioridade] => 4 ) [Noticiagaleria] => Array ( ) [Video] => Array ( ) ) 1
Maracaju em Foco - Notícias - Anúncio Maracaju em Foco - Notícias - Anúncio Maracaju em Foco - Notícias - Anúncio