Última Hora - Polícia Civil cumpre mandado de prisão de ladrão que praticou vários furtos em Rio Verde do Mato Grosso

Colunista em Foco - Fisioterapeuta Leonardo Ferreira Taniguchi: A abordagem da Microfisioterapia só é indicada quando há sintomas?

Colunista em Foco - Enfermeira Nayara Niz Barcelos: Outubro Rosa - Se ame! Se cuide!

Colunista em Foco - Fisioterapeuta Geovanni Batista Mocellin: A fisioterapia ortopédica com ênfase em terapia manual.

Última Hora - Fazendo parte do 'Cidade Empreendedora', palestra Varejo do Futuro é realizada em Maracaju. Saiba mais.

Saúde - Maracaju: Secretaria Municipal de Saúde em parceria com Rede Feminina de Combate ao Câncer e cabeleireiros da cidade coletam mechas de cabelo para perucas a mulheres em tratamento. Saiba mais.

Entretenimento - Com almoço beneficente, Casa da Amizade equipará setor de pediatria do Hospital Soriano Corrêa com brinquedoteca. Saiba mais.

Entretenimento - Maracaju: Mantendo tradição, empresários e amigos organizam 3º Almoço Beneficente que beneficiará Casa da Criança Margarida e Lar do Idoso.

Câmara Municipal - Encerrando ações para crianças, Vergílio da Banca apoia e participa de evento em parceria com presidência da Associação de Moradores do Ema Rigo.

Informe Publicitário - Com investimentos em qualidade e atendimento, Celerium Telecomunicações consolida-se no mercado e obtém aumento de 88% em procura de serviços, comparado com o melhor mês dos últimos 18 meses. Saiba mais.

Maracaju em Foco - Notícias - Anúncio
Maracaju em Foco - Notícias - Anúncio

Leishmaniose matou o dobro que a dengue em 2017, aponta boletim

09 de janeiro de 2018 - 08:21 | Saúde

Maracaju em Foco - Notícias - Leishmaniose matou o dobro que a dengue em 2017, aponta boletim

Aplicação de veneno para matar o mosquito vetor da doença é uma das formas de prevenção (Foto: Marlon Ganassin/Arquivo)

A leishmaniose, doença transmitida pelo mosquito-palha, matou sete pessoas em Mato Grosso do Sul em 2017, o dobro do número de mortes causadas pela dengue, que também tem um mosquito – o Aedes aegyti – como vetor.

PUBLICIDADE

A dengue, entretanto, fez muito mais vítimas. No ano passado, conforme o último boletim epidemiológico divulgado pela SES (Secretaria de Estado de Saúde), 125 pessoas foram diagnosticadas com leishmaniose, enquanto 6.201 pessoas tiveram dengue.

Em sete anos, a leishmaniose matou 112 pessoas no Estado. Ainda segundo consta no boletim, 1.605 pessoas tivera o diagnóstico da doença.

Diferenças – Embora as duas patologias sejam transmitidas por mosquitos e por isso a principal forma de combate seja eliminar os criadouros do inseto, a dengue é causada por um vírus e a leishmaniose por um protozoário.

Para evitar a proliferação do mosquito-palha é importante não deixar acumular matéria orgânica em casa, mantendo o jardim capinado, a cerca viva muito bem aparada e o quintal limpo, por exemplo. Já ao Aedes aegypti se reproduz na água parada, portanto, qualquer reservatório deve ser eliminado.

Leishmaniose matou o dobro que a dengue em 2017, aponta boletim

Fonte: Campo Grande News

 


Array ( [Novidade] => Array ( [id] => 22962 [user_id] => 23 [titulo] => Leishmaniose matou o dobro que a dengue em 2017, aponta boletim [texto] =>

Aplicação de veneno para matar o mosquito vetor da doença é uma das formas de prevenção (Foto: Marlon Ganassin/Arquivo)

A leishmaniose, doença transmitida pelo mosquito-palha, matou sete pessoas em Mato Grosso do Sul em 2017, o dobro do número de mortes causadas pela dengue, que também tem um mosquito – o Aedes aegyti – como vetor.

PUBLICIDADE

A dengue, entretanto, fez muito mais vítimas. No ano passado, conforme o último boletim epidemiológico divulgado pela SES (Secretaria de Estado de Saúde), 125 pessoas foram diagnosticadas com leishmaniose, enquanto 6.201 pessoas tiveram dengue.

Em sete anos, a leishmaniose matou 112 pessoas no Estado. Ainda segundo consta no boletim, 1.605 pessoas tivera o diagnóstico da doença.

Diferenças – Embora as duas patologias sejam transmitidas por mosquitos e por isso a principal forma de combate seja eliminar os criadouros do inseto, a dengue é causada por um vírus e a leishmaniose por um protozoário.

Para evitar a proliferação do mosquito-palha é importante não deixar acumular matéria orgânica em casa, mantendo o jardim capinado, a cerca viva muito bem aparada e o quintal limpo, por exemplo. Já ao Aedes aegypti se reproduz na água parada, portanto, qualquer reservatório deve ser eliminado.

Leishmaniose matou o dobro que a dengue em 2017, aponta boletim

Fonte: Campo Grande News

 

[imagem] => a46a24365c4a76ef506c30a4eef30eb0.jpg [url] => leishmaniose-matou-o-dobro-que-a-dengue-em-2017-aponta-boletim [visualizacoes] => 200 [created] => 09 de janeiro de 2018 - 08:21 [destaque] => [scroll] => [categoria_id] => 27 ) [User] => Array ( [id] => 23 [fullname] => Ben Hur Salomão Teixeira [active] => 1 [role] => adm ) [Categoria] => Array ( [id] => 27 [nome] => Saúde [url] => saude [prioridade] => 4 ) [Noticiagaleria] => Array ( ) [Video] => Array ( ) ) 1
Maracaju em Foco - Notícias - Anúncio Maracaju em Foco - Notícias - Anúncio Maracaju em Foco - Notícias - Anúncio