Maracaju em Foco - Notícias - Anúncio
Maracaju em Foco - Notícias - Anúncio

Unale pede apoio da ALMS para Pacto Federativo que ampliará atuação de deputados

24 de April de 2019 - 17:49 | Assembleia Legislativa

Maracaju em Foco - Notícias - Unale pede apoio da ALMS para Pacto Federativo que ampliará atuação de deputados

Esta modificação, segundo Kennedy, será via Projeto de Emenda Constitucional (PEC), com texto idêntico, aprovado em no mínimo 14 Assembleias Legislativas.

“Trouxemos aqui o texto para que seja analisado e aprovado pelos deputados de Mato Grosso do Sul para comporem conosco o Pacto Federativo por essas mudanças que darão mais capacidade aos deputados estaduais legislarem em quatro áreas: consórcios e sorteios; jazidas e minas; sistema agrário águas e energia; e propaganda comercial”, detalhou.

Kennedy Nunes ainda explicou que a matéria pede alteração na distribuição de recursos arrecadados com o Imposto sobre Operações Financeiras (IOF), para que tenha repartição com os estados, além de normatizar que o Governo Federal invista em Saúde o montante mínimo de 10% da receita bruta – e não líquida como é atualmente. “Também pediremos a desvinculação das emendas parlamentares aplicadas em Saúde desse montante líquido, para que tenha ainda mais investimento real”, ressaltou.

O presidente da Assembleia Legislativa, deputado Paulo Corrêa (PSDB), agradeceu a visita e prometeu apoio a todos os temas na Casa de Leis. “Foi importante recebê-lo, ficamos honrados. Ele assumiu em fevereiro e já em abril visitou Mato Grosso do Sul, então mostra o respeito que ele tem e a importância dos temas trazidos”, finalizou Paulo Corrêa.

Sobre p Projeto de Emenda Constitucional o presidente da Comissão de Constituição, Justiça e Redação da ALMS, deputado Lidio Lopes (PATRI), explicou que será estudada a forma de apresentação da matéria. “Agora vamos sentar e discutir como vamos apresentar. Se um projeto com a assinatura de todos os deputados ou se será um projeto da Mesa Diretora, sendo que a tramitação será a mesma, passará pelas comissões e plenário”, disse Lidio.

Suicídio e violência contra a mulher

O presidente da Unale ainda aproveitou a visita para pedir apoio dos deputados em debater ações contra automutilação infantil, suicídio e violência contra mulheres. “São temas em debate nas Casas Legislativas de todo o país e necessitam de políticas imediatas e efetivas. Hoje, temos 14 milhões de jovens que cometem automutilação. O caso está tão severo que os jovens não estão somente se automutilando em lugares visíveis, como braços e pernas, como também nos órgãos genitais. Precisamos tratar deste assunto e salvar essa geração que está doente”. Diante do quadro alarmante, a Unale criou a Campanha Pró-Vida, com a participação das Assembleias Legislativas e diversos órgãos.

O Brasil é o 8º país com mais suicídios no mundo e, de acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), logo poderá ocupar o 4º lugar. “Chamamos a atenção para o alto número de casos de suicídio, considerado um grande problema de saúde pública. Tem município que criou lei proibindo a venda de cordas no comércio diante do elevado registro de mortes por enforcamento. São dados estarrecedores e, só comovem, quando acontece perto da gente”. A violência contra as mulheres também faz parte da pauta da Unale. No dia 6 de maio, em Brasília, a Unale realizará um seminário para buscar soluções junto aos ministérios.

Presos federais e Observatório Educacional Transfronteiriço

No ano passado, foi criado o Sistema Único de Segurança Pública (Susp). A Unale também quer esclarecer dúvidas de prefeitos e governadores sobre a organização e o funcionamento dos órgãos responsáveis pela segurança pública. Um dos problemas de Mato Grosso do Sul é o excesso de número de presos federais nos presídios estaduais. “O Estado está pagando e a União deveria ressarcir. Combate às drogas não é papel da Polícia Militar e, sim, da Polícia Federal. A todo instante nossos policiais militares estão apreendendo drogas e não estão sendo pagos por este trabalho que não é de competência deles”, disse o representante da Unale.

Kennedy Nunes defendeu que os deputados sul-mato-grossenses participem mais da discussão para a equalização das grades curriculares. A entidade pretende criar um Observatório Educacional Transfronteiriço. “A ideia é dialogar com os Ministérios de Educação do Paraguai e as faculdades para que as grades sejam parecidas com a brasileira, assim facilitará a revalidação do diploma”, explicou. Esse assunto será discutido nos dias 13 e 14 de maio, no Acre. 

Texto: Heloíse Gimenes, Fernanda Kintschner  e Edilene Borges

Foto: Luiz Carlos Junior


Array ( [Novidade] => Array ( [id] => 32594 [user_id] => 23 [titulo] => Unale pede apoio da ALMS para Pacto Federativo que ampliará atuação de deputados [texto] =>

Esta modificação, segundo Kennedy, será via Projeto de Emenda Constitucional (PEC), com texto idêntico, aprovado em no mínimo 14 Assembleias Legislativas.

“Trouxemos aqui o texto para que seja analisado e aprovado pelos deputados de Mato Grosso do Sul para comporem conosco o Pacto Federativo por essas mudanças que darão mais capacidade aos deputados estaduais legislarem em quatro áreas: consórcios e sorteios; jazidas e minas; sistema agrário águas e energia; e propaganda comercial”, detalhou.

Kennedy Nunes ainda explicou que a matéria pede alteração na distribuição de recursos arrecadados com o Imposto sobre Operações Financeiras (IOF), para que tenha repartição com os estados, além de normatizar que o Governo Federal invista em Saúde o montante mínimo de 10% da receita bruta – e não líquida como é atualmente. “Também pediremos a desvinculação das emendas parlamentares aplicadas em Saúde desse montante líquido, para que tenha ainda mais investimento real”, ressaltou.

O presidente da Assembleia Legislativa, deputado Paulo Corrêa (PSDB), agradeceu a visita e prometeu apoio a todos os temas na Casa de Leis. “Foi importante recebê-lo, ficamos honrados. Ele assumiu em fevereiro e já em abril visitou Mato Grosso do Sul, então mostra o respeito que ele tem e a importância dos temas trazidos”, finalizou Paulo Corrêa.

Sobre p Projeto de Emenda Constitucional o presidente da Comissão de Constituição, Justiça e Redação da ALMS, deputado Lidio Lopes (PATRI), explicou que será estudada a forma de apresentação da matéria. “Agora vamos sentar e discutir como vamos apresentar. Se um projeto com a assinatura de todos os deputados ou se será um projeto da Mesa Diretora, sendo que a tramitação será a mesma, passará pelas comissões e plenário”, disse Lidio.

Suicídio e violência contra a mulher

O presidente da Unale ainda aproveitou a visita para pedir apoio dos deputados em debater ações contra automutilação infantil, suicídio e violência contra mulheres. “São temas em debate nas Casas Legislativas de todo o país e necessitam de políticas imediatas e efetivas. Hoje, temos 14 milhões de jovens que cometem automutilação. O caso está tão severo que os jovens não estão somente se automutilando em lugares visíveis, como braços e pernas, como também nos órgãos genitais. Precisamos tratar deste assunto e salvar essa geração que está doente”. Diante do quadro alarmante, a Unale criou a Campanha Pró-Vida, com a participação das Assembleias Legislativas e diversos órgãos.

O Brasil é o 8º país com mais suicídios no mundo e, de acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), logo poderá ocupar o 4º lugar. “Chamamos a atenção para o alto número de casos de suicídio, considerado um grande problema de saúde pública. Tem município que criou lei proibindo a venda de cordas no comércio diante do elevado registro de mortes por enforcamento. São dados estarrecedores e, só comovem, quando acontece perto da gente”. A violência contra as mulheres também faz parte da pauta da Unale. No dia 6 de maio, em Brasília, a Unale realizará um seminário para buscar soluções junto aos ministérios.

Presos federais e Observatório Educacional Transfronteiriço

No ano passado, foi criado o Sistema Único de Segurança Pública (Susp). A Unale também quer esclarecer dúvidas de prefeitos e governadores sobre a organização e o funcionamento dos órgãos responsáveis pela segurança pública. Um dos problemas de Mato Grosso do Sul é o excesso de número de presos federais nos presídios estaduais. “O Estado está pagando e a União deveria ressarcir. Combate às drogas não é papel da Polícia Militar e, sim, da Polícia Federal. A todo instante nossos policiais militares estão apreendendo drogas e não estão sendo pagos por este trabalho que não é de competência deles”, disse o representante da Unale.

Kennedy Nunes defendeu que os deputados sul-mato-grossenses participem mais da discussão para a equalização das grades curriculares. A entidade pretende criar um Observatório Educacional Transfronteiriço. “A ideia é dialogar com os Ministérios de Educação do Paraguai e as faculdades para que as grades sejam parecidas com a brasileira, assim facilitará a revalidação do diploma”, explicou. Esse assunto será discutido nos dias 13 e 14 de maio, no Acre. 

Texto: Heloíse Gimenes, Fernanda Kintschner  e Edilene Borges

Foto: Luiz Carlos Junior

[imagem] => 5729d98ceb9667281f19187b2145b6a3.jpg [url] => unale-pede-apoio-da-alms-para-pacto-federativo-que-ampliara-atuacao-de-deputados [visualizacoes] => 100 [created] => 24 de April de 2019 - 17:49 [destaque] => [scroll] => [categoria_id] => 29 ) [User] => Array ( [id] => 23 [fullname] => Ben Hur Salomão Teixeira [active] => 1 [role] => adm ) [Categoria] => Array ( [id] => 29 [nome] => Assembleia Legislativa [url] => assembleia-legislativa [prioridade] => 8 ) [Noticiagaleria] => Array ( ) [Video] => Array ( ) ) 1
Maracaju em Foco - Notícias - Anúncio Maracaju em Foco - Notícias - Anúncio Maracaju em Foco - Notícias - Anúncio