Maracaju em Foco - Notícias - Anúncio
Maracaju em Foco - Notícias - Anúncio

Alta do dólar pode amenizar perda com quebra na colheita de soja

01 de February de 2019 - 07:51 | Rural em Foco

Maracaju em Foco - Notícias - Alta do dólar pode amenizar perda com quebra na colheita de soja

A Aprosoja/MS (Associação dos Produtores de Soja e Milho de MS) estima que a colheita de soja, que já se iniciou no Estado, deve render 9 milhões de toneladas, cerca de 10% a menos que o esperado e comemorado no início do plantio. Entretanto a negociação da commodity durante a alta do dólar pode dar equilíbrio aos produtores. A entidade tinha expectativa de atingir 10 milhões de toneladas da oleaginosa.

“Alguns agricultores conseguiram comercializar a produção em momento de alta do dólar, atingindo um equilíbrio nas contas”, sinalizou o presidente da Aprosoja/MS Juliano Schmaedecke, ao lembrar que quase 40% da safra foi negociada antecipadamente. Em janeiro de 2018 o preço registrado para a saca de soja era de R$ 62,94, já neste mês o valor subiu a R$ 66,06, uma valorização de quase 5%.

“Temos um cenário indesejado para o sojicultor. Em média as regiões Sul e Centro enfrentaram de 10 a 25 dias sem chuvas, mas há registros de propriedades sem precipitações por 45 dias, justamente nas regiões que respondem por 82,84% da produção de grãos em MS”, aponta Schmaedecke.

Durante o plantio, a previsão era de atingir 10 milhões de toneladas de soja, entretanto devido a estiagem em diversos municípios de Mato Grosso do Sul, em especial no sul do Estado, a estimativa é que este número chegue a 8,947 milhões de toneladas, mais de 10% a menos e 6,6% menor que a última safra.

Segundo o presidente da Associação o uso de tecnologias possibilitou maior extensão para cultura soja, em cima de áreas antropizadas. “Neste ciclo passamos a ter 5,18% a mais de área para o cultivo de soja, o que só é possível pelo manejo do solo, feito de maneira responsável. Esse aumento de área acontece em cima de áreas antes dedicadas à pastagem e produção de cana”, explica.

Milho safrinha

A colheita da soja começou oficialmente em Mato Grosso do Sul nesta quinta-feira (31). Na mesma oportunidade deu-se a abertura do plantio do milho safrinha. O evento foi realizado pela Aprosoja/MS e o Sistema Famasul (Federação da Agricultura e Pecuária de MS), na Fazenda Luana, em Sidrolândia.

A área destinada ao cultivo do milho deve chegar a 1,9 milhão, sendo que 8,4% já foi semeado. A expectativa de safra da Aprosoja/MS é estimada em 9 milhões de toneladas, 14,85% a mais que no ciclo anterior.

Fonte: Campo Grande News 

 


Array ( [Novidade] => Array ( [id] => 31111 [user_id] => 27 [titulo] => Alta do dólar pode amenizar perda com quebra na colheita de soja [texto] =>

A Aprosoja/MS (Associação dos Produtores de Soja e Milho de MS) estima que a colheita de soja, que já se iniciou no Estado, deve render 9 milhões de toneladas, cerca de 10% a menos que o esperado e comemorado no início do plantio. Entretanto a negociação da commodity durante a alta do dólar pode dar equilíbrio aos produtores. A entidade tinha expectativa de atingir 10 milhões de toneladas da oleaginosa.

“Alguns agricultores conseguiram comercializar a produção em momento de alta do dólar, atingindo um equilíbrio nas contas”, sinalizou o presidente da Aprosoja/MS Juliano Schmaedecke, ao lembrar que quase 40% da safra foi negociada antecipadamente. Em janeiro de 2018 o preço registrado para a saca de soja era de R$ 62,94, já neste mês o valor subiu a R$ 66,06, uma valorização de quase 5%.

“Temos um cenário indesejado para o sojicultor. Em média as regiões Sul e Centro enfrentaram de 10 a 25 dias sem chuvas, mas há registros de propriedades sem precipitações por 45 dias, justamente nas regiões que respondem por 82,84% da produção de grãos em MS”, aponta Schmaedecke.

Durante o plantio, a previsão era de atingir 10 milhões de toneladas de soja, entretanto devido a estiagem em diversos municípios de Mato Grosso do Sul, em especial no sul do Estado, a estimativa é que este número chegue a 8,947 milhões de toneladas, mais de 10% a menos e 6,6% menor que a última safra.

Segundo o presidente da Associação o uso de tecnologias possibilitou maior extensão para cultura soja, em cima de áreas antropizadas. “Neste ciclo passamos a ter 5,18% a mais de área para o cultivo de soja, o que só é possível pelo manejo do solo, feito de maneira responsável. Esse aumento de área acontece em cima de áreas antes dedicadas à pastagem e produção de cana”, explica.

Milho safrinha

A colheita da soja começou oficialmente em Mato Grosso do Sul nesta quinta-feira (31). Na mesma oportunidade deu-se a abertura do plantio do milho safrinha. O evento foi realizado pela Aprosoja/MS e o Sistema Famasul (Federação da Agricultura e Pecuária de MS), na Fazenda Luana, em Sidrolândia.

A área destinada ao cultivo do milho deve chegar a 1,9 milhão, sendo que 8,4% já foi semeado. A expectativa de safra da Aprosoja/MS é estimada em 9 milhões de toneladas, 14,85% a mais que no ciclo anterior.

Fonte: Campo Grande News 

 

[imagem] => e46e5caab296ea4a31a70e5d877836f5.jpg [url] => alta-do-dolar-pode-amenizar-perda-com-quebra-na-colheita-de-soja [visualizacoes] => 200 [created] => 01 de February de 2019 - 07:51 [destaque] => [scroll] => [categoria_id] => 24 ) [User] => Array ( [id] => 27 [fullname] => Caroline Gabriel [email] => [active] => 1 [role] => adm ) [Categoria] => Array ( [id] => 24 [nome] => Rural em Foco [url] => rural-em-foco [prioridade] => 5 ) [Noticiagaleria] => Array ( ) [Video] => Array ( ) ) 1
Maracaju em Foco - Notícias - Anúncio Maracaju em Foco - Notícias - Anúncio Maracaju em Foco - Notícias - Anúncio