Juliana Bortolin: Hábitos Bucais Deletérios na Infância e suas consequências.

24 de setembro de 2017 - 10:09 | Colunista em Foco

Maracaju em Foco - Notícias - Juliana Bortolin: Hábitos Bucais Deletérios na Infância e suas consequências.

Os hábitos bucais, os quais são ditos como automatismos adquiridos, realizados com frequência e inconscientemente, quando relacionados com a cavidade bucal de forma deletéria, podem resultar em alterações tanto nos tecidos musculares, como dentários e ósseos. Esses hábitos podem alterar o padrão de crescimento normal e danificar a oclusão, determinando forças musculares desequilibradas que, durante o crescimento, distorcem a forma da arcada dentária e alteram a morfologia normal.

Devemos destacar que existem hábitos bucais considerados normais, como sucção nutritiva, mastigação, deglutição e respiração, e aqueles deletérios, como sucção não nutritiva, hábitos de morder e funcionais. Quando há a presença do hábito bucal deletério até os três anos de idade, há chance de ocorrer a autocorreção, de possíveis desarmonias oclusais. No entanto, quando não removido o hábito, a criança pode apresentar alterações orofaciais, comprometendo seu crescimento facial.

Os hábitos bucais deletérios podem ser divididos em: sucção não nutritiva (uso de chupetas e succionar os dedos); sucção nutritiva (sucção do seio materno; sucção da mamadeira sendo ela aleitamento artificial) e hábitos funcionais (respiração bucal, deglutição atípica).

Quando a criança desenvolve um hábito, o acarretamento das alterações morfológicas irá depender de três fatores: FREQUÊNCIA, INTENSIDADE E DURAÇÃO DESSE HÁBITO (Tríade de Graber), assim como a tendência individual de cada criança que está relacionada ao tipo de crescimento facial.

Entenda melhor o que os hábitos deletérios podem causar na cavidade bucal:

Deglutição Atípica com Interposição lingual e labial

O processo de deglutição normal, torna-se fundamental para o bom desenvolvimento e relacionamento entre os arcos dentários. Uma criança só terá a fisionomia harmoniosa e os dentes em oclusão satisfatória se estiver com os dentes extremamente cerrados durante a deglutição.

A deglutição atípica é uma forma inadequada da língua e outros músculos que participam do ato de deglutir, durante a fase oral, realizar essa função. Em geral, acontece por inadequação dos músculos envolvidos na execução dessa função, como alteração do tônus, mobilidade e postura.

Uma das características observadas claramente na descrição do padrão da deglutição atípica, é a anteriorização da língua, isto é, o pressionamento da língua nos dentes incisivos centrais e laterais (os dentes da frente) ocasionando, muitas vezes, alterações estruturais na arcada dentária.

O fato desta musculatura não estar com seu tônus adequado, acarreta dificuldade para vedamento labial, facilitando o desenvolvimento do hábito da respiração bucal.

Respiração Bucal

É quando ocorre alguma obstrução nasal persistente que impede a respiração por essa via, sendo a criança condicionada a respirar pela boca, passando a realizar a respiração bucal como um reflexo condicionado adquirido e indesejável.

Durante o período de crescimento da criança, excessivas proliferações de tecido linfóide associadas a condições alérgicas crônicas e infecções conduzem a uma obstrução das vias aéreas nasais, levando à respiração bucal crônica. Para manter o espaço necessário para a respiração, a criança mantém a boca aberta, a língua desloca-se para baixo e para frente e a mandíbula coloca-se numa posição de repouso mais baixa que o normal. A posição anormal ocupada pela língua entre os dentes anteriores, nos pacientes com obstrução respiratória, altera a interação de forças que modelam e sustentam os dentes, bases ósseas superiores e o palato, sendo que uma mordida aberta anterior pode então ser vista nos períodos de crescimento e desenvolvimento da criança.

Hábito de Sucção Digital

Dentre os hábitos bucais deletérios, a sucção de dedo apresenta-se como sendo um dos mais frequentes e o que mais preocupa os pais por sua faceta anti-social. Até a idade de 03 anos de idade, o hábito de sucção é considerado plenamente normal, fazendo parte do desenvolvimento emocional da criança, não causando danos para a oclusão. A má oclusão resultante da sucção se localiza principalmente na região anterior do arco, de canino. A alteração mais comum é a mordida aberta anterior. Os incisivos superiores sempre estão protruídos e inclinados para frente; já os incisivos inferiores se encontram inclinados para a lingual, verticalizados ou inclinados para a vestibular. Essa variação na inclinação dos dentes inferiores está associada à pressão exercida pela língua durante a sucção do dedo ou pelo pressionamento lingual atípico durante a fala ou a deglutição. Em vista das mencionadas alterações morfológicas e funcionais que podem resultar de uma prolongada sucção digital, parece que um consenso foi alcançado e disseminado entre os profissionais de saúde: a interrupção do hábito é desejável o mais cedo possível.

Hábito de Sucção de Chupeta

Os pais estimulam sua utilização frente ao choro infantil, desde as idades mais tenras. Nas diferentes faixas socioeconômicas, o uso da chupeta após a idade de 03 anos ainda é bastante comum, como uma forma para enfrentar o distanciamento da mãe que tem que trabalhar para sustentar a família ou continua sendo utilizada por babás encarregadas dos cuidados com as crianças. A sucção de chupeta pode ser um fator de má oclusão, tanto na dentição decídua como na permanente. Acrescentando ainda que a severidade dos danos causados pelo hábito de sucção da chupeta, depende da sua freqüência, duração e intensidade.

CIRURGIÃ DENTISTA:  JULIANA BORTOLIN DE MATOS

CRO: 5746

NUMERO PARA CONTATO (67) 99691-2120


Array ( [Novidade] => Array ( [id] => 20613 [user_id] => 23 [titulo] => Juliana Bortolin: Hábitos Bucais Deletérios na Infância e suas consequências. [texto] =>

Os hábitos bucais, os quais são ditos como automatismos adquiridos, realizados com frequência e inconscientemente, quando relacionados com a cavidade bucal de forma deletéria, podem resultar em alterações tanto nos tecidos musculares, como dentários e ósseos. Esses hábitos podem alterar o padrão de crescimento normal e danificar a oclusão, determinando forças musculares desequilibradas que, durante o crescimento, distorcem a forma da arcada dentária e alteram a morfologia normal.

Devemos destacar que existem hábitos bucais considerados normais, como sucção nutritiva, mastigação, deglutição e respiração, e aqueles deletérios, como sucção não nutritiva, hábitos de morder e funcionais. Quando há a presença do hábito bucal deletério até os três anos de idade, há chance de ocorrer a autocorreção, de possíveis desarmonias oclusais. No entanto, quando não removido o hábito, a criança pode apresentar alterações orofaciais, comprometendo seu crescimento facial.

Os hábitos bucais deletérios podem ser divididos em: sucção não nutritiva (uso de chupetas e succionar os dedos); sucção nutritiva (sucção do seio materno; sucção da mamadeira sendo ela aleitamento artificial) e hábitos funcionais (respiração bucal, deglutição atípica).

Quando a criança desenvolve um hábito, o acarretamento das alterações morfológicas irá depender de três fatores: FREQUÊNCIA, INTENSIDADE E DURAÇÃO DESSE HÁBITO (Tríade de Graber), assim como a tendência individual de cada criança que está relacionada ao tipo de crescimento facial.

Entenda melhor o que os hábitos deletérios podem causar na cavidade bucal:

Deglutição Atípica com Interposição lingual e labial

O processo de deglutição normal, torna-se fundamental para o bom desenvolvimento e relacionamento entre os arcos dentários. Uma criança só terá a fisionomia harmoniosa e os dentes em oclusão satisfatória se estiver com os dentes extremamente cerrados durante a deglutição.

A deglutição atípica é uma forma inadequada da língua e outros músculos que participam do ato de deglutir, durante a fase oral, realizar essa função. Em geral, acontece por inadequação dos músculos envolvidos na execução dessa função, como alteração do tônus, mobilidade e postura.

Uma das características observadas claramente na descrição do padrão da deglutição atípica, é a anteriorização da língua, isto é, o pressionamento da língua nos dentes incisivos centrais e laterais (os dentes da frente) ocasionando, muitas vezes, alterações estruturais na arcada dentária.

O fato desta musculatura não estar com seu tônus adequado, acarreta dificuldade para vedamento labial, facilitando o desenvolvimento do hábito da respiração bucal.

Respiração Bucal

É quando ocorre alguma obstrução nasal persistente que impede a respiração por essa via, sendo a criança condicionada a respirar pela boca, passando a realizar a respiração bucal como um reflexo condicionado adquirido e indesejável.

Durante o período de crescimento da criança, excessivas proliferações de tecido linfóide associadas a condições alérgicas crônicas e infecções conduzem a uma obstrução das vias aéreas nasais, levando à respiração bucal crônica. Para manter o espaço necessário para a respiração, a criança mantém a boca aberta, a língua desloca-se para baixo e para frente e a mandíbula coloca-se numa posição de repouso mais baixa que o normal. A posição anormal ocupada pela língua entre os dentes anteriores, nos pacientes com obstrução respiratória, altera a interação de forças que modelam e sustentam os dentes, bases ósseas superiores e o palato, sendo que uma mordida aberta anterior pode então ser vista nos períodos de crescimento e desenvolvimento da criança.

Hábito de Sucção Digital

Dentre os hábitos bucais deletérios, a sucção de dedo apresenta-se como sendo um dos mais frequentes e o que mais preocupa os pais por sua faceta anti-social. Até a idade de 03 anos de idade, o hábito de sucção é considerado plenamente normal, fazendo parte do desenvolvimento emocional da criança, não causando danos para a oclusão. A má oclusão resultante da sucção se localiza principalmente na região anterior do arco, de canino. A alteração mais comum é a mordida aberta anterior. Os incisivos superiores sempre estão protruídos e inclinados para frente; já os incisivos inferiores se encontram inclinados para a lingual, verticalizados ou inclinados para a vestibular. Essa variação na inclinação dos dentes inferiores está associada à pressão exercida pela língua durante a sucção do dedo ou pelo pressionamento lingual atípico durante a fala ou a deglutição. Em vista das mencionadas alterações morfológicas e funcionais que podem resultar de uma prolongada sucção digital, parece que um consenso foi alcançado e disseminado entre os profissionais de saúde: a interrupção do hábito é desejável o mais cedo possível.

Hábito de Sucção de Chupeta

Os pais estimulam sua utilização frente ao choro infantil, desde as idades mais tenras. Nas diferentes faixas socioeconômicas, o uso da chupeta após a idade de 03 anos ainda é bastante comum, como uma forma para enfrentar o distanciamento da mãe que tem que trabalhar para sustentar a família ou continua sendo utilizada por babás encarregadas dos cuidados com as crianças. A sucção de chupeta pode ser um fator de má oclusão, tanto na dentição decídua como na permanente. Acrescentando ainda que a severidade dos danos causados pelo hábito de sucção da chupeta, depende da sua freqüência, duração e intensidade.

CIRURGIÃ DENTISTA:  JULIANA BORTOLIN DE MATOS

CRO: 5746

NUMERO PARA CONTATO (67) 99691-2120

[imagem] => e043b9b6d789efbca5051ee2302e78f2.jpg [url] => juliana-bortolin-habitos-bucais-deleterios-na-infancia-e-suas-consequencias [visualizacoes] => 500 [created] => 24 de setembro de 2017 - 10:09 [destaque] => [scroll] => 1 [categoria_id] => 9 ) [User] => Array ( [id] => 23 [fullname] => Ben Hur Salomão Teixeira [active] => 1 [role] => adm ) [Categoria] => Array ( [id] => 9 [nome] => Colunista em Foco [url] => colunista-em-foco [prioridade] => 1 ) [Noticiagaleria] => Array ( ) [Video] => Array ( ) ) 1
Maracaju em Foco - Notícias - Anúncio Maracaju em Foco - Notícias - Anúncio