Psicóloga Jéssica Lima de Oliveira: Quem cuida da mente, cuida da vida

23 de janeiro de 2018 - 08:09 | Colunista em Foco

Maracaju em Foco - Notícias - Psicóloga Jéssica Lima de Oliveira: Quem cuida da mente, cuida da vida

A frase do título pertence á uma campanha que ainda é pouco divulgada. Também pudera, seu início se deu em 2014 no estado de Minas Gerais por iniciativa de profissionais da saúde mental e agentes públicos. Seu sentido é um tanto quanto literal: quem cuida da mente, ou seja, da saúde mental e emocional, cuida de todo o resto. A campanha se chama “Janeiro Branco” e tem ganhado o Brasil a fora, além de já estar inspirando outros países. 

Figura 1 – Fonte: theodysseyonline

A campanha busca chamar a atenção para a importância do cuidado com a saúde mental, cujo mês escolhido para abordar a temática é o primeiro do ano. Mas porque janeiro? Este mês, nos convida a planejar e a nos preparar para o novo ciclo que se inicia. Janeiro propõe recomeços, avaliações sobre o presente, análises sobre o passado e novas perspectivas para o futuro.  Diante de tantas reflexões, não raras vezes nos pegamos a olhar também para nós mesmos. Para nossas possibilidades, limitações, anseios... Frente á isto janeiro se encontra em posição estratégica para tecermos as várias análises sobre nossa vida, e também, sobre como estamos cuidando do nosso psíquico.

De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), “saúde mental se constitui em um estado de bem-estar no qual o indivíduo é capaz de usar suas próprias habilidades, recuperar-se do estresse rotineiro, ser produtivo e contribuir com a sua comunidade”. O estado de bem-estar nem sempre é estável e nenhuma pessoa se encontra livre de situações que causam desconforto, que geram estresse e até mesmo traumas. Contudo, o que faz a diferença são as atitudes que tomamos diante dessas experiências, ou seja, o que fazemos para contornar tais dificuldades. A campanha Janeiro Branco, propõe então, que a busca por ajuda profissional se faça presente mais vezes e que o cuidado com a saúde mental e emocional também possa entrar na rotina de chek-up da avaliação da saúde. Ou seja, propõe que a busca por saúde mental seja constante.

Nossa rotina tem ficado cada vez mais “apertada” e com tantos compromissos a serem cumpridos, dificilmente conseguimos parar para analisar o estado de nossa saúde psíquica. Em fevereiro do ano de 2017, a OMS divulgou um relatório com dados preocupantes sobre a saúde mental no mundo. Constata-se que nos últimos dez anos, o número de pessoas com depressão aumentou em 18,4%, o que corresponde a 322 milhões de pessoas sofrendo com o transtorno. O Brasil demonstrou dados alarmantes, com 5,8% de indivíduos que apresentam a disfunção, sendo a maior taxa da América Latina. A faixa etária de maior ocorrência esta entre os indivíduos que se encontram entre os 55 e 74 anos. Outra patologia com alto índice de ocorrência entre os brasileiros é a ansiedade, cerca de 9,3% da população apresenta este quadro, que varia entre ataques de pânico, transtornos obsessivo compulsivos, fobias e estresse pós-traumático. São dados que se mostram bastante significativos e que nos chamam a atenção para o fato de o quanto negligenciamos a nossa saúde mental. Estima-se que ano de 2016 mais de 75 mil pessoas tenham sido afastadas do emprego por depressão e entre os anos de 2009 e 2015 cerca de 97 mil pessoas aposentadas por invalidez, em razão de transtornos mentais e comportamentais.

Um fator que pode contribuir para esses dados alarmantes é a questão da estigmatização que paira em torno da saúde mental. Muitas vezes, os transtornos mentais são tratados como tabus, sendo visto como sinal de fraqueza, fazendo com que a busca por ajuda se torne algo vergonhoso. Contudo no desenvolvimento de transtornos mentais estão envolvidos fatores ambientais, de hereditariedade, eventos estressores atuais e passados, alterações clínicas, ou seja, são várias as causas para o seu aparecimento e estamos todos expostos a eles em menor ou maior proporção. O agravamento da situação ocorre quando há o despontamento de sinais e sintomas que não são cuidados desde o início.  

Entretanto, não é necessário esperar pela ocorrência de uma desordem mental, para então, cuidar da saúde psíquica.  A campanha “janeiro branco” tem isso de bonito: chamar a atenção para a importância do cuidado com a saúde mental e propor uma nova atitude de cuidado com o nosso “eu interior”. 

Figura 2 – Fonte: VTM

E por falar nisso, o que você tem feito para cultivar sua saúde mental? Tem se mantido fisicamente e intelectualmente ativo? Tem buscado diversificar seus interesses? Tem procurado se relacionar bem com familiares e amigos? Tem tido qualidade de vida? Nem sempre responderemos sim a todas essas perguntas, porém, o importante é nos atentarmos para o fato de como estamos lidando com essas questões. Por que não aproveitarmos este início de ano para fazer diferente? Um caminho necessário a ser trilhado é o cuidado de si.

A campanha Janeiro Branco vem ganhando cada vez mais a adesão de psicólogos, cidadãos e profissionais de diversas áreas que se propõem a levar mensagens e reflexões sobre a saúde mental e emocional. Esperamos que neste ano possamos seguir dialogando e buscando estratégias políticas, sociais e culturais com todos os agentes de nossa comunidade para que a saúde mental seja promovida em todas as esferas. Esperamos que a busca pelo atendimento possa ser realizada não somente quando há a ocorrência de sinais e sintomas patológicos, mas também para a promoção da saúde emocional. Neste mês, estamos abordando sobre a campanha nas unidades de saúde da região de Maracaju. Convido a todos para participar deste debate tão necessário.

Jéssica Lima de Oliveira, é psicóloga clínica e também atua na saúde pública de Maracaju, fazendo parte da Equipe NASF – Núcleo de Apoio à Saúde da Família.
Para mais informações entrar em contato pelos seguintes canais de comunicação:
E-mail: je_oliveira@outlook.com.br, telefone (67)99912-9094. 


Array ( [Novidade] => Array ( [id] => 23292 [user_id] => 23 [titulo] => Psicóloga Jéssica Lima de Oliveira: Quem cuida da mente, cuida da vida [texto] =>

A frase do título pertence á uma campanha que ainda é pouco divulgada. Também pudera, seu início se deu em 2014 no estado de Minas Gerais por iniciativa de profissionais da saúde mental e agentes públicos. Seu sentido é um tanto quanto literal: quem cuida da mente, ou seja, da saúde mental e emocional, cuida de todo o resto. A campanha se chama “Janeiro Branco” e tem ganhado o Brasil a fora, além de já estar inspirando outros países. 

Figura 1 – Fonte: theodysseyonline

A campanha busca chamar a atenção para a importância do cuidado com a saúde mental, cujo mês escolhido para abordar a temática é o primeiro do ano. Mas porque janeiro? Este mês, nos convida a planejar e a nos preparar para o novo ciclo que se inicia. Janeiro propõe recomeços, avaliações sobre o presente, análises sobre o passado e novas perspectivas para o futuro.  Diante de tantas reflexões, não raras vezes nos pegamos a olhar também para nós mesmos. Para nossas possibilidades, limitações, anseios... Frente á isto janeiro se encontra em posição estratégica para tecermos as várias análises sobre nossa vida, e também, sobre como estamos cuidando do nosso psíquico.

De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), “saúde mental se constitui em um estado de bem-estar no qual o indivíduo é capaz de usar suas próprias habilidades, recuperar-se do estresse rotineiro, ser produtivo e contribuir com a sua comunidade”. O estado de bem-estar nem sempre é estável e nenhuma pessoa se encontra livre de situações que causam desconforto, que geram estresse e até mesmo traumas. Contudo, o que faz a diferença são as atitudes que tomamos diante dessas experiências, ou seja, o que fazemos para contornar tais dificuldades. A campanha Janeiro Branco, propõe então, que a busca por ajuda profissional se faça presente mais vezes e que o cuidado com a saúde mental e emocional também possa entrar na rotina de chek-up da avaliação da saúde. Ou seja, propõe que a busca por saúde mental seja constante.

Nossa rotina tem ficado cada vez mais “apertada” e com tantos compromissos a serem cumpridos, dificilmente conseguimos parar para analisar o estado de nossa saúde psíquica. Em fevereiro do ano de 2017, a OMS divulgou um relatório com dados preocupantes sobre a saúde mental no mundo. Constata-se que nos últimos dez anos, o número de pessoas com depressão aumentou em 18,4%, o que corresponde a 322 milhões de pessoas sofrendo com o transtorno. O Brasil demonstrou dados alarmantes, com 5,8% de indivíduos que apresentam a disfunção, sendo a maior taxa da América Latina. A faixa etária de maior ocorrência esta entre os indivíduos que se encontram entre os 55 e 74 anos. Outra patologia com alto índice de ocorrência entre os brasileiros é a ansiedade, cerca de 9,3% da população apresenta este quadro, que varia entre ataques de pânico, transtornos obsessivo compulsivos, fobias e estresse pós-traumático. São dados que se mostram bastante significativos e que nos chamam a atenção para o fato de o quanto negligenciamos a nossa saúde mental. Estima-se que ano de 2016 mais de 75 mil pessoas tenham sido afastadas do emprego por depressão e entre os anos de 2009 e 2015 cerca de 97 mil pessoas aposentadas por invalidez, em razão de transtornos mentais e comportamentais.

Um fator que pode contribuir para esses dados alarmantes é a questão da estigmatização que paira em torno da saúde mental. Muitas vezes, os transtornos mentais são tratados como tabus, sendo visto como sinal de fraqueza, fazendo com que a busca por ajuda se torne algo vergonhoso. Contudo no desenvolvimento de transtornos mentais estão envolvidos fatores ambientais, de hereditariedade, eventos estressores atuais e passados, alterações clínicas, ou seja, são várias as causas para o seu aparecimento e estamos todos expostos a eles em menor ou maior proporção. O agravamento da situação ocorre quando há o despontamento de sinais e sintomas que não são cuidados desde o início.  

Entretanto, não é necessário esperar pela ocorrência de uma desordem mental, para então, cuidar da saúde psíquica.  A campanha “janeiro branco” tem isso de bonito: chamar a atenção para a importância do cuidado com a saúde mental e propor uma nova atitude de cuidado com o nosso “eu interior”. 

Figura 2 – Fonte: VTM

E por falar nisso, o que você tem feito para cultivar sua saúde mental? Tem se mantido fisicamente e intelectualmente ativo? Tem buscado diversificar seus interesses? Tem procurado se relacionar bem com familiares e amigos? Tem tido qualidade de vida? Nem sempre responderemos sim a todas essas perguntas, porém, o importante é nos atentarmos para o fato de como estamos lidando com essas questões. Por que não aproveitarmos este início de ano para fazer diferente? Um caminho necessário a ser trilhado é o cuidado de si.

A campanha Janeiro Branco vem ganhando cada vez mais a adesão de psicólogos, cidadãos e profissionais de diversas áreas que se propõem a levar mensagens e reflexões sobre a saúde mental e emocional. Esperamos que neste ano possamos seguir dialogando e buscando estratégias políticas, sociais e culturais com todos os agentes de nossa comunidade para que a saúde mental seja promovida em todas as esferas. Esperamos que a busca pelo atendimento possa ser realizada não somente quando há a ocorrência de sinais e sintomas patológicos, mas também para a promoção da saúde emocional. Neste mês, estamos abordando sobre a campanha nas unidades de saúde da região de Maracaju. Convido a todos para participar deste debate tão necessário.

Jéssica Lima de Oliveira, é psicóloga clínica e também atua na saúde pública de Maracaju, fazendo parte da Equipe NASF – Núcleo de Apoio à Saúde da Família.
Para mais informações entrar em contato pelos seguintes canais de comunicação:
E-mail: je_oliveira@outlook.com.br, telefone (67)99912-9094. 

[imagem] => 04fe2f59cf136edbbe74430d92c6faf5.jpg [url] => psicologa-jessica-lima-de-oliveira-quem-cuida-da-mente-cuida-da-vida [visualizacoes] => 1300 [created] => 23 de janeiro de 2018 - 08:09 [destaque] => [scroll] => 1 [categoria_id] => 9 ) [User] => Array ( [id] => 23 [fullname] => Ben Hur Salomão Teixeira [active] => 1 [role] => adm ) [Categoria] => Array ( [id] => 9 [nome] => Colunista em Foco [url] => colunista-em-foco [prioridade] => 1 ) [Noticiagaleria] => Array ( ) [Video] => Array ( ) ) 1
Maracaju em Foco - Notícias - Anúncio Maracaju em Foco - Notícias - Anúncio Maracaju em Foco - Notícias - Anúncio